SINTE SÃO JOSÉ E FLORIANÓPOLIS LANÇAM NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Coordenação e os Comandos das Regionais de São José e Florianópolis aprovam em Assembleia a continuidade da greve. Por quê?

REGÊNCIA NÃO É PISO!

Em meados do mês de maio “acordamos” enquanto categoria: PISO JÁ! Após a decisão final do STF sobre o Piso Profissional Nacional do Magistério, percebemos a legitimidade de uma nova LUTA. Assembleias Regionais em todo o estado validaram esta verdade. O grito de “PISO JÁ!” foi e é nossa bandeira.

A última proposta apresentada pelo governo traz um novo ENGODO. Pois quer apenas ACABAR COM A GREVE. Ele não pensa na necessidade de garantir os direitos dos profissionais do Magistério Público Catarinense, visto que mascara o cumprimento da Lei do Piso, sem gastar muito para não ter que buscar os “recursos reservados”.

A receita usada é boa, se não fosse UMA GRANDE SACANAGEM COM A CATEGORIA: tira dos próprios grevistas os recursos, atordoa-os com coações, retém os salários, faz várias rodadas de “não negociação”, e por fim, adiciona o uso de recursos públicos para publicar notas na TV, onde se mostra bonzinho e preocupado com a Educação.

Portanto, o governo manipula fatos reais, porque tira direitos da categoria, como a regência de classe, desestruturando o Plano de Carreira; enfim, castiga os servidores da Educação!

Em relação à Lei do Piso (11.738/2002), quem garante que o governo vai cumpri-la se sairmos da greve? O governo em nenhum momento fez uma proposta que respeitasse os percentuais do quadro de carreira. Ou seja, o governo mente, enrola e manipula.

Neste caso, terminar com a greve significaria validar, enquanto categoria do Magistério, as ações do governo tais como: não garantia das regências e a desconfiguração do Plano de Cargos e Salários, além de outras perdas.

Portanto, convidamos a todos a se manterem firmes na Greve. Dizendo um “NÃO” às manobras políticas que têm como objetivo desmobilizar a categoria e descaracterizar o foco de nossa luta. Não admitimos ser massa de manobra.

Apesar dos 50 dias de embate, ainda nos mantemos firmes. Somos muitos lutando pelo mesmo ideal. Nunca, em Santa Catarina, houve tamanha adesão e permanência de uma categoria num movimento legitimamente constituído.

Assim, conclamamos os companheiros de todas as regionais que fortaleçam o movimento, visto que há chances de vitórias reais. Não apenas “avanços” como querem nos fazer acreditar. Enfim, só sairemos do movimento se obtivermos um cronograma de pagamento da aplicação da Lei do Piso Nacional do Magistério, no Plano de Carreira do Magistério Público Estadual de Santa Catarina vigente na data de 18 de maio de 2011, sem prejuízo dos direitos anteriormente conquistados.

QUEREMOS GANHOS E NÃO PERDAS!

PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO NÃO SERÃO LUDRIBIADOS!

A GREVE CONTINUA!

 

 

31 comentários em “SINTE SÃO JOSÉ E FLORIANÓPOLIS LANÇAM NOTA DE ESCLARECIMENTO

  1. …Deixar para depois (começo do ano que vem???) Ai sim será uma Palhaçada de Nossa parte !!!
    ACORDA GALERA !!! POIS VITÓRIA…SOMENTE COM SACRIFÍCIO !!!
    Abraços de PAZ e FORÇA e CORAGEM à você Amiga Júlia e a Todos que estão precisando !!!

    MARCELO MAGALHÃES SANTANA

    SEGUNDA-FEIRA, 4 DE JULHO DE 2011 Diário do acampamento

    Não é a impertinência da garoa, ou o frio a unidade dos colchões, a goteira sobre a lona, a comida já fria da quentinha, a distância de casa, o aperto da barraca, a indiferença do governo, a privação de alguns confortos da nossa casa, todos são infortúnios físico o que corta e inquieta o coração são os companheiros que deixam a luta, voltando a sala de aula, como se nada estivesse acontecendo.
    Aqui em meus pensamentos e reflexões entendi algumas coisas:
    Não a engano maior do que tentar mentir para si mesmo. Não existe cegueira maior que a indiferença que nos leva a olhar e não ver. Assim como há crueldade maior do ser humano que a indiferença.
    Não a solidão maior que o egoísmo do egocentrismo que nasce com a vaidade.
    Quanto maior o nosso conhecimento e nossa compreensão de mundo, maior é nossa responsabilidade com a sociedade.
    Não a morte mais cruel que a da alma, da capacidade de sonhar, da fé, enquanto o corpo persiste em sobreviver preso ao cotidiano do trabalho.
    As palavras podem ser usadas para distorcer a realidade, mas não são capazes de se transmigrar em verdade, ou seja, não podemos aceitar meias verdades.
    Não a alerta maior que a tristeza que nos consome como ferrugem.
    Compreendemos melhor a verdade melhor quando fechamos os olhos e refletimos sobre as coisas do mundo.
    O maior dilema humano não está necessariamente na incontestabilidade da morte, mas na forma de viver.
    Não existe contrato mais importante que ser feliz.
    Para se falar precisa-se de um motivo, para ouvir de respeito, para mentir de um interesse, para liderar de responsabilidade, mas para amar é preciso deixar a razão adormecer.
    Não tem direito a fazer exigências quem não se pré-dispor a fazer concessões na sua individualidade.
    Desperdiçar tempo é discutir os problemas, ocupar o tempo é planejar, mas é a ação que se eterniza.
    Na luta revelam-se lideres e as capacidades dos comprometidos, mas também se evidenciam as fraquezas dos covardes.
    O que mais importante aprendi é que a boa educação é aquela capaz de fazer o individuo passar do discurso a ação.
    Se tiver de guardar alguma tristeza será daquilo que não fiz por medo.
    Pode não haver só uma verdade, fato que permite co-existirem várias opiniões, mas só existe uma maioria.

    DÓRIA MARIA SERAFIM PROENÇA …abraço fraterno
    …É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<<<<<"CADÊ A GRANA FEDERAL DO FUNDEB???"

  2. …”CADE A VERBA polpuda DO FUNDEB???”>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!…………………………………………………………………………………………………# Simone diz:
    5 de julho de 2011

    Concordo com minha “xará” Simone: não me surpreendo com isso. Quando o juiz adiou a decisão, postei aqui uma comparação com a final da Copa do Mundo entre Brasil e Argentina e, ao Neymar ser derrubado na área, o juiz afirma que só decidiria se foi pênalte ou não no final do jogo. Pois bem, alguns, inclusive o Sr Moacir, se manifestaram contrarios a minha comparação. Dias dipois, o juiz finalmente decide – e decide favoravelmente a nós.
    Eis que a Argentina recorreu e, no dia da decisão final sobre quem é o real campeão, mandam a súmula “equivocadamente” pro lugar errado.
    Já não acreditava no Estado, mas tinha um mínimo de confiança na Justiça.
    Ahhhhhhhhhhhhh, no dia em que definirmos o fim da greve talvez decida. Faça-me o favor.
    Ganhamos pouco mas somos sábios, meus caros. “Podem me prender, podem me bater, podem até deixar-me sem comer… que eu não mudo de opinião…” Justiça “não” serve pra governantes e poderosos. Só nos resta a LUTA.
    …A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAA FIRME E FORTE, BATENDO SEM TRÉGUA NA LINHA DE CINTURA DO (DES)governo DA “TRIPA ALI” ali ança —pmdb, psdb e (pfl/dem/psd*)A CAMUFLAGEM DO senhor joão raimundo calombo!!!…………..É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  3. …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<<<<>>>>>>A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAA!!! …………………………………………………………………………….Cheguevara diz:
    6 de julho de 2011

    (…) Depois de 20 anos na escola
    Não é difícil aprender
    Todas as manhas do seu jogo sujo
    Não é assim que tem que ser
    Vamos fazer nosso dever de casa
    E aí então vocês vão ver
    Suas crianças derrubando reis
    Fazer comédia no cinema com as suas leis
    …É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  4. …”CADÊ A GRANA FEDERAL DO FUNDEB???”……………………………………………………….Prof norberto diz:
    5 de julho de 2011

    Professor, nós não voltamos e por certo não voltaremos. Não podemos permitir uma derrota, se a sociedade se sente prejudicada, muito mais somos nós. Há anos nos pedem paciência, nos pedem tranquilidade…. Professor estou na educação esperando algo, estou na educação por amor ao que faço, estou na educação, pois ainda tenho ESPERANÇA. Esse dia chegou, não podemos nos esmorecer, não podemos permitir o fim desta que foi a mais aguerrida das lutas que tivemos, não podemos perder…e se sairmos agora, perderei a última chama a me manter na educação, perderei a ESPERANÇA.
    Abraços.
    A GREVE CONTINUAAAAAAAAAAAAAA
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<<<<<O MOVIMENTO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAA FIRME E FORTE, BATENDO SEM TRÉGUA NA LINHA DE CINTURA (e que cintura)DO (DES)governo DA "tripa ali" ali ança—pmdb, psdb e (pfl/dem/psd*)A CAMUFLAGEM do senhor joão raimundo *calombo!!!…Abraço Fraterno…É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  5. …É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!………………………………………………………………………………………… Cláudio Calegari diz:
    5 de julho de 2011

    PROFESSORA AMANDA GURGEL RECUSA PRÊMIO DE EMPRESÁRIOS.
    Observem bem os motivos que a levaram a tomar esta decisão e quem já recebeu o referido prêmio.
    Em carta, a professora Amanda expõe seus motivos. Diz que sua luta é outra e que espera para debater a privatização do ensino e o papel de organizações e campanhas que se dizem “amigas da escola”. (plim-plim)!

    “Porque não aceitei o prêmio do PNBE

    Oi,
    Nesta segunda, o Pensamento Nacional de Bases Empresariais (PNBE) vai entregar o prêmio “Brasileiros de Valor 2011″. O júri me escolheu, mas, depois de analisar um pouco, decidi recusar o prêmio.
    Mandei essa carta aí embaixo para a organização, agradecendo e expondo os motivos pelos quais não iria receber a premiação. Minha luta é outra.
    Espero que a carta sirva para debatermos a privatização do ensino e o papel de organizações e campanhas que se dizem “amigas da escola”.

    Amanda

    Natal, 02 de julho de 2011

    Prezado júri do 19º Prêmio PNBE,
    Recebi comunicado notificando que este júri decidiu conferir-me o prêmio de 2011 na categoria Educador de Valor, “pela relevante posição a favor da dignidade humana e o amor a educação”. A premiação é importante reconhecimento do movimento reivindicativo dos professores, de seu papel central no processo educativo e na vida de nosso país. A dramática situação na qual se encontra hoje a escola brasileira tem acarretado uma inédita desvalorização do trabalho docente. Os salários aviltantes, as péssimas condições de trabalho, as absurdas exigências por parte das secretarias e do Ministério da Educação fazem com que seja cada vez maior o número de professores talentosos que após um curto e angustiante período de exercício da docência exonera-se em busca de melhores condições de vida e trabalho.
    Embora exista desde 1994 esta é a primeira vez que esse prêmio é destinado a uma professora comprometida com o movimento reivindicativo de sua categoria. Evidenciando suas prioridades, esse mesmo prêmio foi antes de mim destinado à Fundação Bradesco, à Fundação Victor Civita (editora Abril), ao Canal Futura (mantido pela Rede Globo) e a empresários da educação. Em categorias diferentes também foram agraciadas com ele corporações como Banco Itaú, Embraer, Natura Cosméticos, McDonald’s, Brasil Telecon e Casas Bahia, bem como a políticos tradicionais como Fernando Henrique Cardoso, Pedro Simon, Gabriel Chalita e Marina Silva.
    A minha luta é muito diferente dessas instituições, empresas e personalidades. Minha luta é igual a de milhares de professores da rede pública. É um combate pelo ensino público, gratuito e de qualidade, pela valorização do trabalho docente e para que 10% do Produto Interno Bruto seja destinado imediatamente para a educação. Os pressupostos dessa luta são diametralmente diferentes daqueles que norteiam o PNBE. Entidade empresarial fundada no final da década de 1980, esta manteve sempre seu compromisso com a economia de mercado. Assim como o movimento dos professores sou contrária à mercantilização do ensino e ao modelo empreendedorista defendido pelo PNBE. A educação não é uma mercadoria, mas um direito inalienável de todo ser humano. Ela não é uma atividade que possa ser gerenciada por meio de um modelo empresarial, mas um bem público que deve ser administrado de modo eficiente e sem perder de vista sua finalidade.
    Oponho-me à privatização da educação, às parcerias empresa-escola e às chamadas “organizações da sociedade civil de interesse público” (Oscips), utilizadas para desobrigar o Estado de seu dever para com o ensino público. Defendo que 10% do PIB seja destinado exclusivamente para instituições educacionais estatais e gratuitas. Não quero que nenhum centavo seja dirigido para organizações que se autodenominam amigas ou parceiras da escola, mas que encaram estas apenas como uma oportunidade de marketing ou, simplesmente, de negócios e desoneração fiscal.
    Por essa razão, não posso aceitar esse Prêmio. Aceitá-lo significaria renunciar a tudo por que tenho lutado desde 2001, quando ingressei em uma Universidade pública, que era gradativamente privatizada, muito embora somente dez anos depois, por força da internet, a minha voz tenha sido ouvida, ecoando a voz de milhões de trabalhadores e estudantes do Brasil inteiro que hoje compartilham comigo suas angústias históricas. Prefiro, então, recusá-lo e ficar com meus ideais, ao lado de meus companheiros e longe dos empresários da educação.

    Saudações,
    Professora Amanda Gurgel”

    Entenda o que é o PNBE, que já premiou a Rede Globo.
    …A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

  6. …É GREVE; É GREVE; É GREVE È GREVE É GREVE É GREVE!!! ………….. Daniel diz:
    5 de julho de 2011

    Caros Professores,

    Não se iludão com as blasfêmias de Colombo,
    Políticos????
    Só as crianças do sítio do pica pau amarelo que acreditam que irão ganhar o
    aumento em janeiro.
    Logo em janeiro que é um mês de férias e vocês Professores não tem
    como se mobilizar.
    Se valorizem Essa é a hora?
    Quero ver ele contratar 100 professores para repor as vagas.
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<<<<<"CADÊ A GRANA FEDERAL DO FUNDEB???"<<<<<<É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  7. …É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!# Pedro Paulo de Miranda diz:
    5 de julho de 2011

    Boa noite, Môa!

    O novo partido político PSD “flerta” com o PT para construir em breve um relacionamento mais sério.

    A relação segue firme!

    Teria esse relacionamento “Frankensteiniano” colaborado para trazer “nebulosidade” à Greve do Magistério Público Estadual?

    Perguntar não ofende!

    Abraço e UNIÃO!!!
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<<<<<"CADÊ A VERBA polpuda DO FUNDEB???"…Abraço Fraterno

  8. …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<"CADÊ A GRANA FEDERAL DO FUNDEB???"………………………………………………………………..Prof Jucy diz:
    6 de julho de 2011

    Boa Noite COLEGAS e colegas, escrevo assim mesmo e quem ler sabe a diferença.
    Em nossas escolas existem muitos profissionais, de todos os tipos. Têm os que embarcaram conosco nesta viagem, todos juntos, coisa linda de ver em uma categoria… mais de 90 %… Têm os que ficaram pelo caminho, não os desprezo, ainda são meus colegas…Têm aqueles que não embarcaram… Estes não os defino, porque nem eles sabem. Agora ficaram os BONS, OS VERDADEIROS, meus COLEGAS, os que eu realmente fazem a diferença.
    Eles me dão força, que é recíproca, já que toda ação tem uma reação e vocês sabem.
    Em Araranguá, assembléia regional define: É GREVE GENTE! Não nos interessa os outros. Amanhã vamos em peso levantar ainda mais nossos braços em resposta a este despropósito. Entrei com um pensamento, não mudaremos no meio do caminho.
    E usando algumas palavras que já li acima, porquê continuaremos:

    1º Porque aqui ninguém esqueceu do motivo que entrou na greve – O PISO;
    2° Porque não vimos nenhuma evolução nesta proposta do governo;
    3° Porque este governo é mentiroso (ora tem 14 milhões, ora 22 e depois 27, e em todas ele chegou no limite ou é a última que foi depois da última proposta);
    4° Porque este mesmo governo que quer nossa confiança, mas diz o tempo todo que não confia em nós (qual era o argumento da liminar? que havia risco que não repuséssemos as aulas);
    5º Porque aqui ninguém esqueceu da caminhada com 14 mil professores;
    6° Porque da 3% da regência em agosto e o resto (não tem outro nome) ELE DIZ que compõe em 2012 – ALGO QUE JÁ ERA NOSSO e temos ACTs sem garantias de contratação ano que vem, e portanto só terão perdas sem garantias;

    7º Porque aqui ninguém está discutindo regência e aulas excedentes em primeiro lugar – O PISO É O FOCO;

    Eu espero que fique bem claro a quem não entendeu ainda!!!!!!!!

    Jucicley Goularte Patricio
    Praia Grande – SC
    …É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  9. …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<"CADÊ A VERBA polpuda DO FUNDEB???"…………………………………………………………………………Caren diz:…Caros companheiros de LUTA,

    …"a greve continua firme e forte em todo Estado. Vamos acreditar! A mídia fez o seu jogo tentando terminar com a NOSSA LUTA. Ficou claro na assembléia estadual, que mesmo as regionais que votaram para encerrar a greve não estavam certos da decisão e q também foram poucos votos de diferença. Sem contar os poucos professores que fizeram partes destas regionais. É importante q ninguém volte! Tudo está a nosso favor, a lei e a decisão da justiça da reposição dos descontos nos pagamentos. Não vamos nos render a mídia, já conhecemos o seu jogo. Vamos nos alegrar e acreditar que é possível SIM!
    Coragem e Força!
    Um Abraço,"
    Caren …O MOVIMENTO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAA FIRME E FORTE, BATENDO SEM TRÉGUA NA LINHA DE CINTURA DO (DES)governo DA "TRIPA ALI" ali /ança—pmdb, psdb e (pfl/dem/psd*)A CAMUFLAGEM do senhor joão raimundo *calombo!!!…É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!…………..abraço fraterno…

  10. …”CADÊ A GRANA FEDERAL DO FUNDEB???”……………………………………..blog do moacir pereira
    conquistas???

    5 de julho de 2011
    Prezado jornalista Moacir Pereira:
    Hoje, no seu blog, o senhor fez uma afirmação que talvez merecesse uma melhor explicação.
    O Sr. propõe aos professores comemorar algumas conquistas históricas desta greve. No entanto, logo em seguida, o senhor elenca algumas conquistas do passado ou, pior ainda, as perdas que o governo sugere para contrabalançar o que foi conquistado.
    Isso me parece ferir o bom senso.
    Não há que se festejar neste momento o piso de R$ 1.187,00. Essa não é uma conquista da greve. Essa foi uma conquista de 2008, ratificada por uma decisão do STF em 06/04/11. Isso, de nenhuma forma, é uma conquista desta greve. Isso, de nenhuma maneira, demonstra a boa vontade deste governo estadual. Isso é o que os professores já tinham antes da greve.
    Também não faz sentido comemorar a manutenção da regência de classe. A regência de classe é um direito histórico. O governo ameaçou confiscá-la, mas sabe que não terá como bancar essa ação criminosa de mexer no direito conquistado pela luta há mais de uma década e, por isso, agora, ele recua.
    Não há como ver motivo de júbilo no fato de o governo propor pagar só no ano que vem aquilo que já se pagava no ano passado, no que se refere às aulas excedentes.
    Não dá para comemorar a incorporação do Prêmio Educar e do Prêmio Assiduidade, até porque isso seria contar repetidamente o mesmo benefício: os referidos prêmios não virão como um bônus além do piso e sim como algo que será compensado pelo piso. Na verdade essa incorporação é algo do tipo “antes se pagava, agora já não se paga mais”. Ou seja, não se trata de um ganho e sim de uma perda. Vale a pena comemorá-la?
    E o início de estudos para implantação do piso na carreira do magistério? Isso é piada de mau gosto. A Lei do piso é de 2008, a decisão do STF que a declarou constitucional é de abril e só agora o governo promete “estudar” a sua implantação?
    Aquilo que os professores realmente querem não pode ser desvirtuado.
    O foco da luta dos professores é a defesa de um conjunto de Leis, que já valem, mas não são cumpridas. E isso o senhor mesmo já afirmou tantas vezes!
    O que os professores exigem é a manutenção da carreira do magistério e a aplicação do piso como valor de referência para o nível de base dessa carreira (afinal, é isso o que significa a palavra “piso”).
    Qualquer proposta do governo que não atenda a essas duas reivindicações é inaceitável, é imoral, é contrária à Constituição da República Federativa do Brasil, é avessa ao entendimento do Supremo Tribunal Federal, é incompatível com todas as conquistas históricas da educação catarinense.
    Por isso, prezado Mestre Môa, acho que os catarinenses merecem uma retratação sua.
    E, principalmente, a merecem os professores.
    Atenciosamente, do seu leitor e admirador, Sérgio Sell.
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<>>>>>É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  11. …”CADÊ A GRANA FEDERAL DO FUNDEB???”……………………………………… Simone diz:
    7 de julho de 2011

    Parabéns ao jurídico do Sinte e aos Juizes que foram justos de fato. Mas, infelizmente, só vou acreditar quando o salário estiver na minha conta, afinal o nosso “governador “não é muito adepto a cumprir leis!!!
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<<<<<É GREEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  12. …”BOAAA IDÉEEEIA!!!”………………………………………………………. …….Roberto Soares diz:
    7 de julho de 2011

    Se não fosse trágico, seria cômico!

    Em Santa Catarina os professores “duelam” contra o DESCOBRIDOR COLOMBO, já no RJ, os nossos colegas tem que “duelar” contra o DESCOBRIDOR CABRAL. Estes políticos querem COLONIZAR nossos estados acabando com a EDUCAÇÃO!

    Vamos mandar estes COLONIZADORES de volta para a EUROPA! (Já sabemos que é do Velho Continente que o Sr. Colombo gosta!)

    Não votem em políticos com sobrenome de DESCOBRIDOR. É FURADA! RSRSRS!
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<>>É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEE!!!…abraço frateno

  13. …”REFLEXÃO COMPANHERADA DE LUTA!!!”……………………………. …….Renata diz:
    6 de julho de 2011

    PROFESSORES mais um dia de luta e depois de tantas incertezas uma noticia boa do juridico do Sinte.

    Gostaria de lembrar que foi através da UNIDADE que iniciamos esta árdua batalha e que apesar de todas as angústias, revoltas colocadas hoje na assembléia estadual possamos continuar em UNIDADE PELO MAGISTÉRIO CATARINENSE.

    EM UNIDADE INICIAMOS UMA INESQUECÍVEL E HISTÓRICA JORNADA DE LUTA PELA EDUCAÇÃO E EM UNIDADE SAIREMOS DELA.

    abraços e força á todos nós.
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<"CADE A VERBA FEDERAL DO FUNDEB???"…………..É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  14. …”Sapiência; GRANDE MESTRA!!!”…SÁBIAS PALAVRAS PROFESSORA…………..Homo sapiens, “SOMOS”!…………..

    Muito Obrigado!
    … Margot Schutz diz:
    6 de julho de 2011

    CONTINUA SIM!!! Confesso que estou bastante desgastada nesses 50 dias, mas HOJE, APÓS A ASSEMBLÉIA, com muito gás para seguir em frente até o final desta luta tão justa. Só quem participa ativamente da greve tem a “Dimensão” real do movimento. Hoje a assembléia estadual renovou nossa forças e nos animou a seguirmos em frente pelos nossos DIREITOS. Nesta luta não deve existir lado A, B ou C, mas APENAS uma categoria UNIDA. Existem diferenças de pensamentos, ainda bem, pois não somo robôs em série. Vale ressaltar que as divergências contribuem para o crescimento. As críticas bem feitas permitem repensarmos nossos atos e recriarmos o “MOVIMENTO” para que “ELE” se torne cada vez mais Forte, Coeso e Vencedor. PROFESSORES DE TODAS ESSAS 31 REGIONAIS MARAVILHOSAS: VOCÊS SÃO EXEMPLOS DE VIDA NOS QUAIS TENHO ME ESPELHADO PARA SEGUIR NESTA CARREIRA TÃO DIGNA QUE ESCOLHI. VAMOS EM FRENTE, NÃO VAMOS DESISTIR ATÉ QUE CAIA NOSSO ULTIMO SOLDADO. JUNTOS SOMOS FORTES E AS DIFERENÇAS NOS COMPLETAM, NOS ENGRANDECEM E NOS ENSINAM MUITO. PARABÉNS A TODOS OS PROFESSORES!!! VAMOS CONTINUAR COMBATENDO NOSSO UNICO INIMIGO REAL: O GOVERNO!

    NÃO ESQUEÇAM:
    1- O Sinte SOMOS TODOS NÓS;
    2- Nosso partido é o da EDUCAÇÃO;
    3- Nossa bandeira é a da VALORIZAÇÃO DA PROFISSÃO;
    4- Nossa meta é uma só: PISO NA CARREIRA JÁ E SEM PERDAS DE ESPÉCIE ALGUMA!

    MUITO OBRIGADA!!! A TODOS POR NÃO DEIXAREM MORRER OS NOSSOS SONHOS…A LUTA CONTINUA!!!
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<>>É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  15. …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!…………………………………………………………………….. juciney diz:
    6 de julho de 2011

    Caros colegas:

    A GREVE Continua Sim… em Florianópolis estavam mais de 10 mil professores…não havia mais porque depois dos brutais e desumanos descontos nos míseros salários dos grevistas, muitos não tiveram condições financeiras de ir( despesas com alimentação por exemplo…)mas ficaram em suas cidades, aguardando a decisão da categoria …e as regionais que haviam dado um indicativo de cessar a greve, também continuam no movimento….
    Apesar das manobras do Governo e da mídia tentando finalizar a greve antes da assembleia de hoje, os professores se mantiveram firmes…e agora depois da notícia sobre a devolução dos descontos, mais fortes também.
    ESTA GREVE É LEGÍTIMA!!! CUMPRAM DEVIDAMENTE A LEI E PONTO FINAL!!!!!
    E AGORA COLOMBO?????????????????????????????????????????????????????????????????
    …”CADÊ A GRANA FEDERAL DO FUNDEB???”…….É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  16. “…É GREVE; É GREVE; É GREVE É GREVE É GREVE, ATÉ O GOVERNO PAGAR TUDO QUE NOS DEVE!!!”…………………………………………………… …………..Marcos Paulo de Barros diz:
    7 de julho de 2011

    …Enfim, a justiça está sendo feita! E que continue assim! Ainda que tardia esperamos que não falhe! Agora é piso na carreira e FUNDEB na Educação!………………………………………………………………………………………..
    ………….. Ronei Grazziolli diz:
    7 de julho de 2011

    …A manutenção da decisão do Juiz Hélio Pereira é a prova cabal de que esta LUTA ordeira, heróica, civilizada é de direito dos Trabalhadores em Educação do Estado de Santa Catarina. LUTA contra um Governo espúrio, que buscou e está buscando de todas as formas possíveis expropriar o que já é de direito dos trabalhadores em educação. Governo que vem para os meios de comunicação e, em especial, na televisão com uma cara de santinho como que não estivesse sabendo que a Lei do piso já deveria ter sido implementada. Parece que esqueceu que na época ele era senador e aquele que ele ajudou a se eleger senador hoje, senhor Paulo Bauer, na época era secretário da educação do Estado que entrou via judicial para não pagar o piso.
    Afinal, que governo é esse e como vai querer um voto de confiança, se tentou ao máximo não cumprir o que era lei, imagina se cumprirá acordos verbais.
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<>>É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  17. …É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!! ……………………………thaise diz:
    7 de julho de 2011

    Se fossemos analisar e decidir pelas regionais, a greve tbm. continuaria pois pelo numeros de professores de cada regional, os que votaram pela continuidade são mais que 50%. Ou acreditam que dá para comparar, uma regional de por ex. Canoinhas com Joinville, Maravilha com São José, Ituporanga com Criciuma……
    Abraços a todos que são conscientes por uma educação de qualidade e valorizada.
    Thaise Feuser- São Ludgero.
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  18. …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<"CADÊ A VERBA polpuda DO FUNDEB???"………………………………………………………..Cheguevara diz:
    7 de julho de 2011

    ORKUT: FORA COLOMBO1 IMPEACHMENT JÁ!

    Twitter: @sosprofessoresc

    e-mail: foracolombo@hotmail.com

    PARTICIPEM!
    …É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!…………..MOVIMENTO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE

  19. …”GRATO PELAS BELAS E FORTES PALAVRAS MESTRA!!!”……………….. “Clima é pela continuidade da greve”

    … Marcia Nunes diz:
    7 de julho de 2011

    Amigo Mestre Môa…

    Eu me chamo Márcia, sou professora da rede estadual de SC e a minha escola de atuação fica em Mafra. Hoje venho aqui para falar um pouco do que é ser professora e peço permissão para não me preocupar com a ortografia e gramática; me deixe escrever, pelo menos hoje, com o coração.
    Ainda na minha infância, com os meus 5 anos, uma coisa eu já havia definido pra vida toda: queria ser professora.. Que fascínio pelo quadro de giz, pelo giz colorido, pela cartilha , pelo espaço físico da escola e por aquela mulher que usava um “paletó” sem mangas ( pensamento de uma criança rss) e que ficava ensinando a criançada! E chegou o dia de eu ir pra escola… me emociono só de lembrar: a escola era linda, a professora era linda e a sala de aula fantástica. Carteiras onde sentavam duas crianças e tinha um buraquinho que não se usava mais, porém que depois descobri que ali se colocava tinta, no tempo da caneta tinteira.
    Amigo, sabe o que tinha ao lado da mesa da professora? A bandeira do Brasil…. sim, em cada sala havia a bandeira do meu amado país. A minha cartilha se chamava Garotos TV e olha que só lembro o nome porque foi muito marcante rsss. Colocava ela dentro de um saco plástico e nem pensava em por dentro da minha mala do “pluto” porque poderia amassar o meu livro mágico. Quando a professora usou pela primeira vez o giz colorido, eu achei que iria morrer de tanta alegria; cada sílaba de uma cor e tudo se transformava num grande arco Iris.
    E vivendo toda essa fantasia, a minha certeza de me tornar professora só foi se fortalecendo. Cresci, me formei no magistério, comecei a trabalhar, depois fui pra faculdade de pedagogia na cidade vizinha porque aqui na minha, ainda não havia tal curso. Ia e voltava todas as noites com frio, com chuva, com o que fosse: o mais importante era me aperfeiçoar para garantir um aprendizado melhor para os meus pequeninos alunos.
    Hoje caro amigo, sou uma grande Professora porque assim me considero devido a todos os esforços, dedicação e malabarismo que faço pra continuar vivendo o meu sonho de criança.. Ainda meu fascínio é grande pelo quadro de giz e pelo giz colorido, jamais quero que coloquem, na minha sala de aula, aquele quadro branco com canetões… não quero pois ele destruirá a minha magia. A única coisa que eu quero mesmo e que é a vontade de todos os meus colegas PROFESSORES e não daqueles que caíram no magistério por descuido, é ser, sermos respeitados. Nossa greve está aí, mas as vezes não somos compreendidos e nem serei repetitiva quanto a isso.. Nós não somos “mortos de fome”, nem irresponsáveis, nem preguiçosos… nós somos sohadores… grandes e eternos sonhadores e, todas as manhãs, todas as tardes e todas as noites em que grande parte dos colegas PROFESSORES se encontram em suas aulas de aula, eles sonham e sonham e sonham com um mundo melhor para todos nós, incluindo nosso peralta, mas amado aluno.
    Que alguém nos olhe com a alma, que alguém entenda a nossa reivendicação e que alguém, seja quem for esse ALGUÉM, nos respeite… queremos tão pouco amigo, vc não concorda?

    Um grande e fraternal abraço.
    Professora Marcia
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!>>>>>>>>>>É GREEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  20. “NOSSO JURÍDICO COM À PALAVRA.”…………………………………….NOTA DE ESCLARECIMENTOS DA ASSESSORIA JURÍDICA DO SINTE/SC

    Nota de Esclarecimentos da Assessoria Jurídica do SINTE/SC

    Florianópolis, 7 de julho de 2011.

    Em respeito a inúmeros questionamentos da Categoria do Magistério Público Estadual, sobretudo nos últimos dias, cobrando uma posição da Assessoria Jurídica do SINTE/SC, acerca de algumas manifestações de “REPRESENTANTES DO GOVERNO”, veiculadas pela imprensa estadual (escrita e falada), seguem algumas breves considerações, que ficarão restritas à análise eminentemente jurídica dos principias desdobramentos judiciais da Greve do Magistério.

    A “postura jurídica” do SINTE/SC já foi qualificada de “ABSURDA”; a decisão judicial favorável à ação do SINTE/SC foi taxada de “UM PRECEDENTE PERIGOSO”; depois, foi veiculado que o Governo “CERTAMENTE REVERTERIA A DECISÃO NO TRIBUNAL”; e, por fim, o pedido de cumprimento de ordem, feito na tarde de ontem (06.07.2011) pela Assessoria Jurídica do SINTE/SC foi considerado “RIDÍCULO”.

    Ante todas essas manifestações, que classificamos como “claramente infelizes”, preferimos manter a urbanidade e uma postura republicana e cordial, somente atuando no âmbito dos processos judiciais e, se necessário, esclarecendo a categoria acerca dos desdobramentos jurídicos da greve!

    Por outro lado, como fomos claramente instados, seguem apenas quatro breves apontamentos (cronologicamente listados), acerca da condução da greve, mas ressaltamos que nossas considerações ficam limitadas exclusivamente ao “plano jurídico”:

    1. O Governo iniciou as negociações com o Magistério defendendo que somente poderia aplicar a Lei do Piso, depois da publicação pelo STF do acórdão na ADI n. 4167. Uma total impropriedade jurídica (é notório que a decisão pela improcedência da ADI define a total aplicação da Lei do Piso)! Tanto que esse discurso foi rapidamente abandonado.

    2. Depois, quando das negociações em franca evolução, o Governo ingressou (de forma totalmente precipitada) com ação buscando a ilegalidade da greve, postura que teve o efeito de (desastrosamente) tumultuar por completo o andamento da questão!

    3. Tanto que, logo em seguida a ação foi retirada pelo Governo, o que deixou transparecer, no mínimo, certo descompasso (para não dizer outras coisas) do Governo no “encaminhamento jurídico” da questão!

    4. Posteriormente, vieram os descontos e o corte do ponto, ilegais e abusivos, o que foi inclusive reconhecido pelo Poder Judiciário, dando amparo ao pedido do SINTE/SC. Isso foi taxado pelo Governo como “ABSURDO” e um “PRECEDENTE PERIGOSO”.

    5. Mas o recurso do Governo contra a decisão não foi o regularmente cabível (agravo)! O Governo valeu-se de uma medida de exceção, totalmente atípica, antidemocrática, antijurídica e, no mínimo, de mui duvida inconstitucionalidade (o Pedido de Suspensão de Liminar)! Um expediente abertamente político e totalmente questionável! Não poderia ser outra a decisão do Tribunal de Justiça: manutenção da decisão do Excelentíssimo Senhor Juiz de Direito da Comarca da Capital!

    6. E por fim, em relação ao pedido do SINTE/SC, de cumprimento da decisão judicial e pagamento dos dias descontados (sob pena de multa e caracterização de crime de desobediência à ordem), ai houve a manifestação de que isso era “RIDÍCULO”. Ninguém pediu a prisão do Senhor Governador, o que seria totalmente descabido para o momento. Pedimos sim o cumprimento da decisão judicial.

    7. Mas reiteramos que as leis e as decisões judiciais foram feitas para serem cumpridas (pelo menos ainda acreditamos estarmos em um Estado democrático de direito, em que todos – sobretudo os governantes – estão abaixo das leis, as quais devem total obediência)! Leis e decisões judiciais devem ser cumpridas e não ludibriadas por engodos ou estratégias fugidias! E quem age assim, isso é um fato, comete crime!

    Pois bem! Diante de tais fatos (no âmbito estritamente jurídico) e manifestações (de representantes do Governo), temos a ressaltar que a Assessoria Jurídica do SINTE/SC continuará firme na defesa séria, técnica e intransigente dos interesses da categoria do Magistério Estadual!

    Qualifiquem os “REPRESENTANTES DO GOVERNO” como melhor entenderem: ABSURDA, RIDÍCULA, etc.

    O certo é que, para usar de uma “metáfora futebolística”, no “campo jurídico” o placar da greve atualmente está uns 04 ou 05 X 00!

    Se a defesa jurídica da categoria está ou não sendo adequadamente realizada?

    Se a defesa jurídica do Governo está adequada ou não?

    E, por fim, se a quem está favorável o referido placar?

    Deixemos que esses questionamentos sejam respondidos pelo “tempo” (senhor de todas as certezas) e pela “divina opinião pública” (Vox populi, vox dei! – a voz do povo é a voz de Deus!)

    Reiterando os votos de elevada consideração a toda a aguerrida Categoria do Magistério Público Estadual, ficamos sempre à disposição para quaisquer outros esclarecimentos e encaminhamentos.

    Cordialmente,
    José Sérgio da Silva Cristóvam
    Advogado do SINTE/SC
    Professor Universitário. Mestre e Doutorando em Direito/UFSC.

    Marcos Rogério Palmeira
    Advogado do SINTE/SC
    Professor Universitário. Mestre e Doutor em Direito/UFSC.

  21. …”SER PENSANTE!”………………………………………………………………………. Cidnei diz:
    7 de julho de 2011

    Não sou professor e, graças a Deus, não sou “político”, e muito menos puxa-saco de “políticos”. Sou sim um brasileiro sem o mínimo orgulho de ser brasileiro e catarinense neste momento, porque me dói ver uma classe ser humilhada, desrespeitada e até menosprezada diante da opinião pública. Que injustiça! É repugnante ver uma grande parcela da sociedade preocupada apenas com um lugar para depositar os filhos e não uma escola, um lugar que possa e pode formar grandes cidadãos. Que vergonha, senhores governantes. Quanta mentira para jogar a sociedade contra uma classe que merece ser respeitada e bem remunerada. Mas para vocês, senhores governantes, é bem melhor que a sociedade se mantenha ignorante, vendo em vocês os deuses que podem salvar a sociedade. Que coisa feia! É este o país do futuro? Um país capengando na educação, um país sem noção do quanto é valoroso o ensino, um país em que se gasta com bandidos, mas não se gasta com a Educação… Que lástima!
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<>>É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  22. …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<"CADÊ A GRANA FEDERAL DO FUNDEB???"…………………………………………………………………………………… Prof Jucy diz:
    7 de julho de 2011

    Eu espero, e ainda quero confiar, que será desta nova diretoria do SINTE, que teremos a aplicação do que nos é de direito! E se assim não for, também farão a sua história, uma marca que não será esquecida pelo magistério CATARINENSE. O Sr COLOMBO está fazendo a dele.

    Força gente! Agora é a pressão, ficaram os bons. Não vamos esmorecer.

    Todos os municípios da AMESC estão com seus alunos e professores aguardando a APLICAÇÃO DO PISO NA CARREIRA DO PROFESSOR!

    jucicley Goularte Patricio
    …É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  23. …”SER ATUANTE!”……………………………………………Eliete M. Martins diz:
    7 de julho de 2011

    … A VERDADE É QUE NINGUÉM QUER PAGAR A CONTA DA DESVALORIZAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM ESTA PROPOSTA. EU NÃO QUERO, POR ISSO NÃO VOLTO E OS DEPUTADOS TAMBÉM NÃO QUEREM POR ISSO ADIAM. ACHATAR TABELA E REDUZIR REGÊNCIA. COM MEU CONSENTIMENTO. NÃO!!!……………………….. ……………………………………………………….AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<>É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  24. …”SER ESPIRITUAL!”…………………………………………….Angel Francine diz:
    7 de julho de 2011

    Como ja mencionei, a Greve continua, não sabemos os desfechos dessa luta, eu ainda continua em greve, estou com meu grupo, por eles é que estou lutando também. Cada um tem sua opinião, estou desgastada em todos os sentidos, nunca perticiepi de greve, mas o que essa me ensinou, nenhuma aula vai me ensinar, POLITICA. Como é sujooo, tantas coisas erradas sendo feitas, votadas, pedidos daqui, pedidos de lá, nossa e o DINHEIRO CORRE SOLTO EM TODOS OS BURAQUINHOSSS…A unica coisa que eu não queria ver era a classe desunida isso NUNCAAA…Todos que estão firmes e fortes, tem realmente bom senso, pois ja pensou se ontem aquela arquibancada votasse para voltar as aulas??? O GOVERNADOR ESTA TÃO CERTO DE QUE ELE TINHA CONSEGUIDO, mas ainda bem o gostinho pelo menos não demos a ele, e vei a tona de que a greve ia continuar, seja ela como for, mas conitnuará. Meu pai fez parte da Política da minha Cidade Natal, mas só hoje vejo, como é difissil LUTAR CONTRA O DINHEIRO NÉEE….ELE É FORTE E PODE MAIS DO QUE PODEMOS IMAGINAR, MAS ALGUEM PODE MAIS QUE ISSO TUDO, eu confio em um ser que vai olhar para nós e dar um basta, vai chegar aos ouvidos do COLOMBO E DIZER: MEU AMIGO CHEGA, PAGUE O PISO NA CARRERIA RESPEITANDO OS DIREITOS DOS EDUCADORES, pois seu lugar esta sendo guardado no plano ESPIRITUAL. ” Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.” ( CHICO XAVIER)
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<>A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

  25. …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<CADÊ A VERBA polpuda DO FUNDEB??? ……………………………………………."QUEM NÃO LUTA POR SEUS DIREITOS, NÃO É DIGNO DELES!" Rui Barbosa………………………………………………………………A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAA FIRME E FORTE, BATENDO SEM TRÉGUA NA LINHA DE CINTURA DO (DES)governo da "TRIPA ALI" ali ança—pmdb, psdb e (pfl/dem/psd*)A CAMUFLAGEM do senhor joão raimundo*calombo!!!……………………………É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  26. …A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAA FIRME E FORTE!!! “GALERA A VITÓRIA TÁ NA MÃO!!!” É LUTA!!! …Rute Albuquerque…….07-07-2011

    Pois então….a velha máxima de que uma imagem vale mais do que mil palavras cai como uma luva.
    E são mais do que UMA imagem. São muuuuitas, pois somos muuuuitos.
    Na língua iorubá há o termo MALUNGO, que significa guerreiro que luta pelo que quer, que sabe o que quer, que respeita e valoriza as tradições do seu povo. Malungo também significa companheiro de viagem.
    Nunca me senti tão malunga quanto nesta greve dos 50!
    Parabéns a cada um, que arrancou forças quando tentaram nos sucumbir.
    Parabéns professorada.
    A história do Magistério Público foi uma até o dia 18 de maio. Será outra depois da nossa vitória.
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<>>É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!…abraço fraterno

  27. …”O MOVIMENTO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE NÃO ABRE MÃO DOS SEUS DIREITOS; APLICAÇÃO DO PISO NACIONAL NA CARREIRA ATUAL!!!”…….07-07-2011…………………………………………………….Rute Albuquerque

    …Pessoal, postei o texto que segue no blog do Môa. Como não tenho certeza de que será publicado lá, utilizo aqui para divulgação alternativa.

    Uai! será que o frio está embaralhando nossas ideias?
    Como já escrevi outras vezes, SEMPRE leio este blog. E leio tudo!
    E então, me senti na obrigação de trazer alguns pontos:
    1. “darmos chance ao Governo”.
    Já demos, e foi quando ele obteve a aprovação nas urnas, e assim, autorização para Governar nosso lindo, próspero e abençoado Estado. E, a Lei do Piso existe desde 2008. Mais prazo? Para quê? Para expirar os quatro anos de mandato, porque ele não será maluco de tentar reeleição, e então ele empurrar a dívida para o próximo?

    2. “…se o governo não cumprir…”
    Este Governo não vem cumprindo a Lei Federal desde 2008. Entrou na justiça. Perdeu. E desde abril deste ano, a última instância da justiça determinou o cumprimento da Lei de 2008. ELE NÃO CUMPRIU. Então, o pronome SE deixa de existir. Ele NÃO cumpre. É um verdadeiro personagem de literatura infantil: o Reizinho Mandão, de Ruth Rocha, que, na ficção, proibe que as pessoas cortem as unhas do dedão do pé; que usem gorros na cabeça na hora de dormir, e por aí vai….
    3. “…atividades normais…” Agora pressão vem da ALESC, que parte dela é comungada ao Governo, afinal, ele tem (talvez!) a base governista em boa expressividade.
    E, por acaso, atividades reivindicatórias, que exigem o cumprimento da lei são ANORMAIS?
    Estamos em atividades normais, quem não está agindo dentro da normalidade jurídica é o Governo.

    4. ” …medidas de contratação de novos professores…” Onde você encontrará, Senhor Governador? Onde buscarão novos professores, Elizete Mello? Ou vocês NÃO SABIAM que antes de iniciarmos esta greve histórica JÁ HAVIA FALTA de professores nas escolas, e, no meu caso específico, as crianças estavam sem aulas de Artes simplesmente porque a professora titular estava doente e NÃO apareceram acts interessados na vaga? Acordem! Professor é profissão em extinção…e é por isto que lutamos por ela. Ou vocês NÃO sabiam que muuuito antes da GREVE vários alunos, de diversas escolas, saem cedo todos os dias devido à falta de professores? E não me refiro às faltas AO TRABALHO. Falta professor mesmo! E, ainda mais agora que ninguém nem sabe informar qual é o vencimento, vocês acham que terão candidatos às vagas? E quais os critérios para contratar? Vão demitir os efetivos e o motivo é a greve?

    5. Se a folha for rodada com níveis inferiores a junho, qual será a novidade? Não HÁ OUTRO plano de cargos e salários aprovado na ALESC, então, tem que ser utilizado o que existe. E isto só aumentará a conta dos nossos atrasados a receber. Nós é que sairemos gannhando com isto, ainda que demore um pouquinho….

    6. E, agora, para fechar: duas decisões judiciais determinaram ao Governo do Estado a imediata devolução dos descontos salariais, mas a Procuradoria deve entrar com recurso no STF.
    Alguém sabe o significado da palavra IMEDIATA?
    É muita falta de responsabilidade se considerar acima da Lei de seu próprio Estado. É uma afronta NÃO mais à categoria dos professores. É uma afronta à Sociedade, e, acima de tudo, uma afronta à JUSTIÇA deste Estado.
    Ou ela só serve quando atende aos interesses do Senhor, Governador?

    Com todas estas informações disponibilizadas à sociedade, às famílias de nossos estudantes, alguém acha que diminui ou AUMENTA o nosso apoio?
    Ou será que as famílias e a Sociedade de maneira geral, não são capazes de entender? Acordem! Estamos no século 21, com a aceleração das informações, especialmente pelos meios tecnológicos, todos podem acessar em tempo real, os acontecimentos. O que antes demorava muito tempo para chegar, agora é praticamente automático. Pesquisas mostram que isto afeta, inclusive, o funcionamento do cérebro. Então, não tentem nos amedrontar. A informação e a Sociedade Catarinense “estão” ao nosso lado, pois sabem porque lutamos.

    Caso concordem, e queiram divulgar, será mais um canal de informação.

    E, para os que estão preocupados com a devolução dos descontos, me incluo nesta, e saibamos que vai demorar porque foi para o STF.

    Abraços malungos
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!>É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  28. …ABDIAS NASCIMENTO, LÍDER DE 3 GERAÇÕES(*1914,+2011) “O conselho que dou para essa Juventude é Estudar, aprender, conhencer e se preparar para , Então , se Enganjar: agir, criar, interagir e participar da construção das coisas.” …Nossos ADVOGADOS EM AÇÃO:>>>>>>>”…, não se pode esquecer que a Constituição Federal deixa claro que os recursos discriminados no art. 212 e art. 60 do ADCT são completamente vinculados, ou seja, é expressamente proibido realizar outras despesas que não sejam com a manutenção e desenvolvimento do ensino, sob pena de ficar caracterizado o desvio de finalidade. Por isso, entendemos que se o Estado deixou de empregar corretamente os percentuais da receita com a educação por anos seguidos, deve suplementar os recursos a serem empregados nos anos posteriores.

    Finalmente, reafirmamos que o direito ao Piso Nacional do Magistério decorre de uma decisão do Supremo Tribunal Federal e tanto a Constituição Federal (art. 212 e art. 60 do ADCT) como o FUNDEB (Emenda Constitucional nº 53/2006 e Lei 11.464/2007) dispõe claramente a origem dos recursos destinados a educação e a forma correta de utilizá-los.
    Cordialmente,”
    José Sérgio da Silva Cristóvam e Marcos Rogério Palmeira (advogados do SINTE/SC) …………………………….A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAA FIRME E FORTE, BATENDO NA LINHA DE CINTURA DESTE (DES)governo!!!>>>>>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!! “CADÊ A VERBA DO FUNDEBBBBBBB???

  29. …”PEDIDO DE DESCULPAS!!! AOS COMPANHEIROS DO GRANDE OESTE QUE SE SENTEM OFENDIDOS!!!”………………………….A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAA FIRME E FORTE!!!!!!!………………………………………………………………………………… ……………………………Lincon diz:
    10 de julho de 2011

    ALESSANDRA SORAIA E DEMAIS PROFESSORES DO OESTE,

    Eu já morei por muitos anos na região Oeste de Santa Catarina mais precisamente nas cidades de Quilombo e Chapecó, tenho familia ainda nessas cidades, e portanto sei das qualidades, da força de vontade e da garra do povo desta região.

    Atualmente estou morando na região da Grande Florianópolis. E stive na assembleia estadual e não concordo com as ofensas dirigidas aos valorosos professores do Oeste.

    Porém peço que relevem pois estavamos todos em um momento de tensão, estavamos decidindo o futuro do nosso movimento e consequentemente, o futuro da educação de Santa Catarina.

    E em nome de todos os professores que dirigiram ofensas aos trabalhadores do Oeste, eu peço DESCULPAS, pois o que está em jogo, é nossa vida profissional, é o nosso plano de carreira, é a educação catarinense. E em virtude disso precisamos estar unidos pois nossa guerra é contra o governo e não contra nós mesmos.

    Dessa forma, peço sigelamente, que todos os professores, sejam da região que for, Litoral, Oeste, Sul, Norte, Serra que retornem a greve para que em fim, possamos conquistar o nosso piso, conquitar 1/3 da hora atividade, conquistar concurso público, sem perda de direitos. E talvés o mais importante, possamos conquistar a dignidade…………………………………………….
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!>>>>É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!

  30. …Janete Alda de Miranda diz:
    10 de julho de 2011

    Prezado Aloisio,

    Seu conselho (de entrarmos na justiça) é patético! Se você é de luta, então você precisa rever seus conceitos, pois a sua postura está mais para assessoria de imprensa do governo do que qualquer outra coisa.
    Se você queria sair da greve sem culpas, fique tranquilo. Nós entendemos que nem todo mundo pensa igual; pois sabemos que existem os que defendem a dignidade do professor, mas também que existemos de alma encarcerada.
    Neste momento,guarde suas ” sábias” palavras, pois ela soam aos nossos ouvidos como provocação e ironia.
    Enfim, acreditamos que os nobres companheiros de Videira, guerreiros como são, façam o contrário do que você recomenda, visto que só a luta muda a vida, principalmente em tempos de justiça cega, surda e muda.

    Já dizia o profeta: ” O medo é carcereiro da liberdade!”

    Venham para a luta, precisamos de vocês!

    Abraço aos companheiros de Videira,

    Profª Janete
    Regional de São José
    twitter: @sintesaojose………………………………………………………………………..
    …AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!…É FUNDEB DESVIADO!…É LEGO E DICIONÁRIO SUPERFATURADO!…É ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA ENGANA-APOSENTADO, ATOLADA DE PROCURADÔ SAFADO!…GREEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!……………….É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEE!!!

  31. …PARABÉNS JORNALISTA “ILUMINADA”!…………..”Elaine Tavares”……………………………………quinta-feira, 14 de julho de 2011
    “Avante professores, de pé!

    A cena apareceu, épica. Uma mulher, já de certa idade, rosto vincado, roupas simples, acocorada num cando da Assembléia Legislativa de Santa Catarina. Chorava. As lágrimas correndo soltas pela cara vermelha e inchada. Num átimo, a câmera captou seu olhar. Era de uma tristeza profunda, infinita, um desespero, uma desesperança, um vazio. Ali, na casa do povo, a professora compreendia que o que menos vale é a vontade das gentes. Acabava de passar no legislativo estadual o projeto do governador Raimundo Colombo, que vai contra todas as propostas defendidas pelos trabalhadores ao longo de dois meses de uma greve fortíssima. Um ato de força. A deputada Angela Albino chorava junto com os professores, os demais sete deputados que votaram contra – a favor dos trabalhadores – estavam consternados e, até certo ponto envergonhados por seus colegas. Mas, esses, os demais, os 28 que votaram com o governo, não se escondiam. Sob os holofotes das câmeras davam entrevistas, caras lavadas, dizendo que haviam feito o que era certo. Puro cinismo.

    Na verdade o que aconteceu na Assembléia Legislativa foi o que sempre acontece quando a truculência do poder se faz soberana. Atropelando todos os ritos da democracia, o projeto do governador sequer passou por comissões, foi direto à plenário. Foi um massacre. Porque é assim que é o legislativo nos países capitalistas, ditos “países livres e democráticos“. Os que lá estão não representam o povo, representam interesses de pequenos grupos, muito poderosos. São eleitos com o dinheiro destes grupos. Aquela multidão que esperava ali fora – mais de TRÊS mil professores – não era nada para os 28 deputados bem vestidos que ganham mais de 20 mil por mês. Valor bem acima do que o piso que os professores tantos lutam para ter, 1.800 reais. E estes senhores tampouco estão se lixando para os professores estaduais porque certamente educam seus filhos em escolas particulares. Vitória, bradavam.

    Mas os nobres parlamentares não ficaram contentes com isso. Ao verem os professores querendo se expressar, mandaram chamar a polícia de choque(BOPE). E lá vieram os homens de preto com suas máscaras de gás, escudos e armas. Carga pesada para confrontar aqueles que educam seus filhos. Triste cena de trabalhador contra trabalhador, enquanto os representantes da elite se refestelavam no ar condicionado. Por isso o olhar de desepero da professora, lá no canto, acocorada, quase perdida de si mesma.

    Ao vê-la assim, tão fragilizada na dor, assomou de imediato em mim a lembrança da primeira professora, a mulher que mudou a minha vida. Foi ela quem me levou para a escola e abriu diante de mim o maravilhoso mundo do saber. Seu nome era Maria Helena. Naqueles dias de um longínquo 1965, ela era uma garota linda que morava do lado da nossa casa em São Borja (RS). Normalista das boas, ela não ensinava nas escolas privadas da cidade. Seu projeto de vida se constituiu ensinando nas escolas da periferia, com as crianças mais empobrecidas.

    Por morar ao lado da minha casa ela percebeu que eu, aos cinco anos de idade, já sabia ler e escrever. Então, insistiu com minha mãe para que eu fosse para a escola, porque ela acreditava firmemente que ali, naquele ambiente, era onde se formavam as cabeças pensantes, onde se descortinava o mundo. Imagino que ela fosse até meio freiriana (adepta de Paulo Freire), por conta do seu modo de ensinar. Minha mãe relutou um pouco. A escola ficava longe, no bairro do Passo, e eu era tão pequena. Mas Maria Helena insistiu e venceu a batalha.

    Assim, todas as tardes, mesmo nos mais aterradores dias do inverno gaucho eu saia de casa, de mãos dadas com a minha professora Maria Helena e íamos pegar o ônibus para o Passo. Numa cidade pequena como São Borja, só os bem pobres andavam de ônibus e assim também já fui tomando contato com o povo trabalhador que ia fazer sua lida no bairro de maior efervescência na cidade. O Passo era onde estava a beira do rio Uruguai, onde ficava a balsa para a travessia para a Argentina, os armazéns que vendiam toda a sorte de produtos, as prostitutas, os mendigos, os pescadores, os garotos sem famílias, as lavadeiras, enfim, uma multidão, entre trabalhadores e desvalidos. O Passo era um universo popular.

    Maria Helena não me ensinou só a escrever, ela me ensinou a ler o mundo, observando a realidade empobrecida do bairro, a luta cotidiana dos trabalhadores, as dificuldades do povo mais simples. E mais, mostrou que ser professora era coisa muito maior do que estar ali a traçar letrinhas. Era compromisso, dedicação, fortaleza, luta. Conhecia cada aluno pelo nome e se algum faltava ela ia até sua casa saber o que acontecia. Sabia dos seus sonhos, dos seus medos e nunca faltava um sorriso, um afago, o aperto forte de mão. Com essa mulher aprendi tanto sobre a vida, sobre as contradições de um sistema que massacra alguns para que poucos tenham riquezas. E aqueles caminhos de ônibus até o Passo me fizeram a mulher que sou.

    É esse direito que eu queria que cada criança pudesse ter: a possibilidade de passar por uma professora ou um professor que seja mais do que um “funcionário“, mas uma criatura comprometida, guerreira, capaz de ensinar muito mais do que o be-a-bá. Um criatura bem paga, respeitada, amada e fundamental.

    Mas os tempos mudaram, os professores são mal pagos, desrespeitados, vilipendiados, impedidos de conhecer seus alunos, obrigados a atuar em duas ou três escolas para manterem suas próprias famílias. Não podem comprar livros, nem ir ao cinema ou ao teatro. São peças do sistema que oprime e espreme.

    Os professores de 2011, em Santa Catarina, são acossados pela tropa de choque(BOPE), porque simplesmente querem o direito de ver respeitada a lei. O governador que não a cumpre descansa no palácio, protegido. Mas aqueles homens e mulheres valentes, que decidiram lutar pelo que lhes é direito, enfrentaram os escudos da PM, o descaso, a covardia, a insensatez. E ao fazê-lo, estabelecem uma nova pedagogia (paidós = criança, agogé =condução).

    Não sei o que vai ser. Se a greve acaba ou se continua. Na verdade, não importa. O que vale é que esses professores já ensinaram um linda lição. Que um valente não se achica, não se entrega, não se acovarda. Que quando a luta é justa, vale ser travada. Que se paga o preço pelo que é direito.

    Tenho certeza que, aconteça o que acontecer, quando esses professores voltarem à sala de aula, chegarão de cabeça erguida e alma em paz. Porque fizeram o que precisava ser feito. Terão cada um deles essa firmeza, tal qual a minha primeira professora, a Maria Helena, que mesmo nos mais duros anos da ditadura militar, seguiu fazendo o que acreditava, contra todos os riscos. Oferecendo, na possibilidade do saber, um mundo grandioso para o futuro dos seus pequenos. Não é coisa fácil, mas esses, de hoje, encontrarão o caminho.

    Parabéns, professores catarinenses. Vocês são gigantes!”
    Postado por elaine tavares às 16:17 ………………………………………………….. …….É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!…….O MOVIMENTO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAA FIRME E FORTE!!!…………..CADÊ A GRANA FEDERAL DO FUNDEB???…AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.