Outras Lutas – Marchas das Vadias e da Liberdade em Floripa – Fotos e Vídeo.

No sábado os movimentos sociais tomaram a Beira-Mar Norte em um coro de muitas vozes para exigir uma sociedade mais livre, igualitária e justa para todxs, um mundo onde sem sexismo, machismo, especismo, homofobia e sem o proibicionismo moralista de se discutir assuntos polêmicos como a liberação da cannabis.

12 comentários em “Outras Lutas – Marchas das Vadias e da Liberdade em Floripa – Fotos e Vídeo.

  1. …”paulo alça”………………………aquele MALA, não tem!

    Entre informações e deformações o”Fundeb”, a bem da verdade por uma ação “julgada” pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina, passou a integrar a receita líquida do Estado. O que significa isso? Na hora de calcular os repasses aos “poderes” com bases em percentuais o valor é muito maior porque estão somados os recursos do “Fundeb”(MÃO GRANDE). Tirando esses recursos da base de cálculo os repasses “MINGUAM”. Foi por essa razão que incluíram o “Fundeb” no caixa único para que os “poderes” ganhassem mais. Como resolver a QUESTÃO. Alterando a Lei de Diretrizes Orçamentárias, que começa a ser debatida na Assembleia (VAMOS FAZER NOSSA ASSEMBLEIA ESTADUAL na assembleia aposentadoria S.A.!!!) É uma grande idéia para o momento!……………………………………………………………………………. O que vai acontecer? …………………………………………………………….Tirando o Fundeb da receita líquida, os “poderes” vão ganhar menos e sobrarão para o governo do Estado recursos para aplicar na educação. Mesmo porque o dinheiro do “Fundeb” É para a Educação, o problema é que se transformou em base de cálculo elevando os valores, exigindo que o governo desembolse mais GRANA para os “poderes” hoje abarrotados de dinheiro, enquanto “A EDUCAÇÃO SE ARROMBA” com um orçamento carimbado pelo FUNDEB mas “desviado na cara dura”, falta de recursos??????? Tudo isso tem que ser AUDITADO com urgência!!!???????AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!

    “Durma com um barulho destes!!!”

    Será que a Assembleia APOSENTADRIA abriria mão de R$ 60 milhões? O Tribunal de(in) Justiça de repente deixaria um repasse de R$ 150 milhões e o Ministério Público (ou seria privado?)cerca de R$ 50 milhões? Reflexos da saída do Fundeb da receita líquida. Todos vão querer uma “compensa”!!!

    O (DES)governado raimundo colombo declarou depois da reunião com o colegiado que não há CRISE no (DES)governo e ninguém está saindo (BATER EM RETIRADA, ANTES QUE QUEIME O FILME). Houve “boatos” da saída dos secretários de Segurança, Fazenda e não esquecendo o filhote do depu.jorginho e da elizete meLLo (será que MELLOU O ANGU DOS meLLo???)……. Reafirmou que todos permanecem. (ficou com dúvida? POIS POIS, E AGORA joão raimundo?…

    Greve legítima , DESDE SEMPRE!!!

    Os professores que estavam nas galerias da Assembleia portavam faixas , entre eles, um que dizia para os deputados devolverem o dinheiro do “Fundeb”. Da tribuna o deputado Kennedy Nunes disse para os professores irem ao Tribunal de Justiça com uma faixa dizendo para os magistrados devolverem o dinheiro do Fundeb, no Ministério Público para que os promotores devolvam, no Tribunal de Contas para que os conselheiros devolvam . Ou seja, enquadrou todos os beneficiados. Não é dinheiro do “Fundeb???????”, mas como base de cálculo eleva os repasses não só da Assembleia. Vamos ser justos cobrem de todos…(TODOS QUEM CARA PÁLIDA???) >>>”QUE VERGONHA ESTA ATITUDE DOS PODRES PODERES!!!

    …A GREVE CONTINUAAAAAAA!!!

    O líder do governo elizeu mattos recebeu os representantes do Sinte no gabinete dele na Assembleia e a partir daí passou todo o dia intermediando uma “negociação” com o governo. Ora conversando com o governador Colombo, ora reunindo-se com o secretário-adjunto da educação, Eduardo Deschamps. No final da tarde colocou novamente Deschamps com o Sinte para mudanças na Medida Provisória, ou seja, outra será enviada pelo governo estabelecendo novos “benefícios” (PEGA NA MENTIRA!!!).

    O governo dizia que não tinha recursos(PEGA NA MENTIRA) para PAGAR os professores, mas saiu de R$ 13 milhões para R$ 22 milhões. De repente quem sabe tem mais!?! …(SÓ EM 2011 ABOCANHOU PELO MENOS 300 MILHÕES DO FUNDEB)! …A GREVE CONTINUAAAAAAA!!!>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!

  2. …Compartilhando da mesma opinião sobre”MENTIRAS DE UM (DES)governo “,o caráter da proposta do dia 6 de junho, os professores decidiram pela manutenção da greve. Vale informar que – além de dados gerais conhecidos sobre a economia catarinense – há indícios de que o governo não aplica os 25% que deveria na educação e tampouco repassa na íntegra o percentual destinado ao FUNDEB (que são encaminhados a outras esferas do setor público), fatos que atestariam, até ao maior dos crédulos, a falsidade acerca da impossibilidade de maiores investimento na educação. Este é um ponto-chave para a continuação da greve, que mantém aceso movimento!!!…………………………………………A GREVE CONTINUAAAAAAA!!!>>>>>>>E A POPULAÇÃO CATARINENSE ESTÁ SENDO ESCLARECIDA(APESAR DA MIDIA/BOCA ALUGADA) A RESPEITO DO COLAPSO NA EDUCAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL, OS DESVIOS NO FUNDEB EM S.C. E O VERDADEIRO ESTUPRO (CORRUPÇÃO SEM PRECEDENTE EM TERRAS CATARINENSES) DO TESOURO PÚBLICO, por aqueles que foram eleitos justamente para defender AQUILO QUE NOS É MAIS CARO; NOSSO MAIOR PRESENTE, PORTAL PARA UM FUTURO MELHOR: QUE SÃO NOSSAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES!!!

  3. …Manifesto: A verdade sobre a greve dos professores

    20 de junho de 2011

    Professores da rede estadual de ensino que trabalham em escolas de Biguacu reuniram-se com os pais dos alunos e emitiram a seguinte nota, encaminhada via e-mail pela professora Grasi Mon:
    “Nós, os professores em greve das escolas da rede estadual de ensino de Biguaçu, agradecemos o apoio recebido por toda a sociedade que se preocupa não só com a educação de qualidade, mas também com a defesa das leis. PORQUE LEI NÃO SE NEGOCIA, SE CUMPRE.
    O governo se nega a cumprir a lei mesmo depois de perder no STF, evidenciando o desejo de continuar a política de seus antecessores, desviando as verbas federais que vem exclusivamente para a educação. Estes desvios destinam-se ilegalmente para o Tribunal de Contas, o Tribunal de Justiça, a Assembleia Legislativa, o Ministério Público e a UDESC que, ao não se disporem a devolver este dinheiro, tornam-se cúmplices do governo do estado. E nós, professores, ficamos sem o piso na carreira que é nosso direito por lei desde 2008, que também está disposto em forma de lei no artigo 206 da Constituição Federal.
    Este piso de R$ 1187,00, que o governo se nega a nos pagar, quase se equivale ao valor do vale alimentação de muitas categorias, como, por exemplo, o vale alimentação da Assembleia Legislativa de R$ 950,00, que receberam recentemente 60% de aumento (dinheiro da educação), por mês, o do professor é de R$ 6,00 por dia.
    O governo não está negociando com os professores como diz. Pois ele não se dispõe a pagar o piso do Magistério na Carreira como manda a lei, nem estabelece datas ou meios para fazê-lo. Pagar o piso na carreira, leitor, significa não cortar os direitos já adquiridos historicamente como foi a proposta do governo.
    Por exemplo: a proposta do governo é pagar o piso, mas retirar parte da regência de classe (direito conquistado há 30 anos, em função do professor ser o único trabalhador no mundo que atende de 20 até 50 pessoas simultaneamente, como é o caso de muitas salas de aulas). As progressões funcionais como especialização, mestrado ou doutorado determinam percentuais de aumento. Com a proposta do governo, um professor com Ensino Médio passaria a receber o mesmo salário de um professor com Nível Superior.
    Os professores não estão sendo intransigentes como o governo alega, pois a lei do piso é de 2008 e governo do estado teve três anos para se adequar. Ao invés disso, continuou desviando o dinheiro da educação e preferiu “empurrar com a barriga” provocando esta greve.
    Este governo, portanto, continua a política do governo anterior, que é a de não cumprir a lei.
    Dinheiro existe. O governo tem várias fontes que garantem o cumprimento integral da lei do piso ao magistério estadual. O FUNDEB (Fundo Nacional de Desenvolvimento de Educação Básica) é um exemplo de verba que não vem sendo aplicada conforme já demonstrado. Bastaria que o governo não desviasse o dinheiro federal que se resolveria o problema sem comprometer a arrecadação do estado que, diga-se de passagem, é ótima. Haja imposto, não é, cidadão?
    Por tudo que expomos, e muito mais que não é possível enumerar, é que continuamos em greve. Nossa gratidão pelo apoio será demonstrada em sala de aula.
    Aproveitamos para pedir que nos ajude pressionando as autoridades através de ligações, e-mails para que possamos voltar às salas de aula o quanto antes.
    Professores das Escolas Estaduais de Biguaçu.” …A GREVE CONTINUAAAAAAA!!!>>>AUDITORIA FEDERL JÁ!!! “CADÊ A GRANA DO FUNDEB!!!”

  4. ….É GREVE; É GREVE; É GREVE É GREVE É GREVE!!!!!!!………SÍMBOLO DE FORÇA E DE LUTA = MAGISTÉRIO DE SANTA CATARINA………………..Por MELHORES CONDIÇÕES na Educação; …Pela VALORIZAÇÃO DOS ESTUDANTES E EDUCADORES do Nosso Estado;…Pelo respeito ao PLANO DE CARREIRA DO MAGISTÉRIO;…Por CONCURSO PÚBLICO imediAto(último Concurso foi em 2005);…Contra qualquer FORMA DE OPRESSÂO(assédio moral)-Circular 691/2011; DECRETO 3.593/11/2010.
    …Dona Elizete MeLLo,”a toda poderosa do relho” na Secretaria Estadual de Educação é mulher do Deputado Jorginho MeLLo???E também é mãe do atual Secretário de Estado do PLLanejamento Felipe MeLLo??? Seria isto NEPOTISMO??? …A GREVE CONTINUAAAAAAA!!!>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!! “CADÊ A VERBA DO FUNDEB???”

  5. …”GALERA, VOCÊS SÃO O QUE DE MELHOR EXISTE. MELHOR SÓ VIRÁ QUANDO SEUS FILHOS E FILHAS NASCEREM!!! MUITO OBRIGADO PELO APOIO, À UMA LUTA QUE É DE TODOS!!!!!!!” …Não vamos fraquejar é a hora de erguer a cabeça e seguir em frente nessa LUTA!

    Essa é uma mensagem dos Alunos aos Professores:
    “Sem sonhos, as perdas se tornam insuportáveis ,as pedras do caminho se tornam montanhas, os fracassos se transformam em golpes fatais. Mas, se você tiver grandes sonhos…seus erros produzirão crescimento, seus desafios produzirão oportunidades, seus medos produzirão coragem (Augusto Cury).” …A GREVE CONTINUAAAAAAA!!!>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!! “CADÊ A GRANA DO FUNDEBBBBBBB???”

  6. …”O SINTE SOMOS TODOS NÓS, MAGISTÉRIO CATARINENSE!!!” .
    sexta-feira, 24 de junho de 2011
    Colegas Professores (as)
    Para esclarecer:
    Continuo afirmando que o Sinte é a entidade que nos representa e não o blog do Moacir Pereira ou da imprensa burguesa.
    Divulguem junto aos seus contatos.
    Nossa luta continua a mesma “pelo piso na carreira sem perder direitos”, como foi divulgado pelo Sinte na RBS ontem.
    Saudações sindicais
    Neuza T. Sottili …A GREVE CONTINUAAAAAAA!!!>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!! “CADÊ A VERBA DO FUNDEBBBBBBB???

  7. …”O SINTE SOMOS TODOS NÓS, MAGISTÉRIO CATARINENSE!!!” .
    sexta-feira, 24 de junho de 2011
    Colegas Professores (as)
    Para esclarecer:
    Continuo afirmando que o Sinte é a entidade que nos representa e não o blog do Moacir Pereira ou da imprensa burguesa.
    Divulguem junto aos seus contatos.
    Nossa luta continua a mesma “pelo piso na carreira sem perder direitos”, como foi divulgado pelo Sinte na RBS ontem.
    Saudações sindicais
    Neuza T. Sottili …A GREVE CONTINUAAAAAAA!!!>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!! “CADÊ A VERBA DO FUNDEBBBBBBB???

  8. …Manifestação de Apoio ao MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE

    25 de junho de 2011

    O título do documento é dado pela deputada Angela Albino, do PCdoB. O texto é o seguinte:
    “O governador João Raimundo Colombo vem tratando com insuficiente respeito uma das maiores e mais importantes categorias de trabalhadores do estado de Santa Catarina, a saber; OS PROFESSORES.

    Tendo uma dotação orçamentária para o corrente ano de R$ 15,02 bilhões, com receita prevista de R$ 13,1 bilhões, colombo continua a não cumprir as diretrizes legais que exigem a aplicação de 25% deste valor na área de Educação, inviabilizando o necessário atendimento das reivindicações da categoria.

    Alegando suposta falta de recursos para deteriorar o plano de carreira dos docentes, o executivo estadual se esquece que os recursos do FUNDEB, dos quais o estado recebe o montante de 1,26 bilhão, devem ser usados num percentual de, no mínimo 60% para o pagamento da folha salarial do magistério público. Recordemos que somente nesse mês de maio, os repasses do fundo supracitado atingiram um montante de R$ 141,3 milhões.

    Convém ainda recordar que o Sistema Estadual de Incentivo a Cultura, ao Turismo e ao Esporte (SEITEC) e o Fundo de Desenvolvimento Social (FUNDOSOCIAL), desconectados da base de cálculo de aplicações orçamentárias, tem drenado recursos da EDUCAÇÃO (R$ 117,48 milhões em 2010), sendo seu reordenamento necessário para a melhoria da EDUCAÇÃO em SC.

    O Mandato Popular da Deputada Angela Albino, manifesta pleno apoio às legítimas reivindicações do Magistério PÚBLICO Catarinense e repudia as arbitrárias medidas de retaliação contra uma categoria que exige dignidade e aplicação das leis estabelecidas por um ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO.
    GABINETE DA DEPUTADA ANGELA ALBINO” …A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAA FIRME E FORTE, “BATENDO SEM TRÉGUA NA LINHA DE CINTURA” DESTE (DES)governo DA “TRIPA- ALIaLIANÇA pmdb, psdb e (pfl/dem/psd*)”A CAMUFLAGEM” do senhor joão raimundo calombo!>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<<"CADÊ A VERBA DO FUNDEBBBBBBB???"

  9. …“Em SC, Educação rima com indignação”

    26 de junho de 2011

    Do Professor Silvio Martins, Rio do Sul, via e-mail, segue texto enviado com o título “Em Santa Catarina, Educação rima com indignação:
    “É injustificável sob qualquer ponto de vista, o que vem ocorrendo com a educação em Santa Catarina. As autoridades envolvidas deveriam ser penalizadas na esfera política e criminalmente. O nosso Estado tem a quarta maior renda per capita do Brasil, em torno de R$ 20 mil, no entanto, o Estado do Piauí, que possui a menor renda per capita, em torno de R$ 5 mil, aplica a Lei do Piso ao Profissional da Educação. A LOA (Lei de Orçamento Anual) aprovada em 2010 para ser executado em 2011 prevê quase três bilhões destinados à educação em SC. De que forma esse dinheiro está sendo aplicado? Pelos dados levantados pelo próprio Tribunal de Contas do Estado (TCE), nos últimos anos, entendemos que seja nos últimos quatro anos, em torno de 1 bilhão e seiscentos milhões do FUNDEB foram desviados para outras finalidades. Da saúde, foram desviados em torno de 400 milhões: Agora, cá pensando com os botões- apenas 4% deste valor já pagariam a dívida do nosso Hospital Regional.
    Mas, as ações nos últimos anos e dos últimos governos, parece ter o claro objetivo de destruir a Educação Pública. A receita de sua política é fazer uma Educação, “sem e contra os professores”. Esquecem que os governos passam, mas são os professores e a Educação que ficam. E, é a qualidade da Educação, não a “quantidade” que permanece para sempre em um indivíduo, em uma sociedade. Depois da implantação das 36 SDRs pelo Estado- que possuem quase dois mil funcionários, parece que não sobrou mais dinheiro direto para as Unidades Escolares, nenhum centavo. Os diretores, cada vez mais, sentem-se obrigados a pressionar os pais para a dita “contribuição espontânea”, o que, não é tão espontâneo assim. Diante destes descasos, as autoridades sempre parecem agir com uma ponta de ironia e pisam na dignidade do professor. Estão, não somente rasgando o “nosso dinheiro”; dinheiro dos impostos destinado à Educação, mas, espoliando os benefícios futuros de uma sociedade. Como escreve o Professor José Heriberto de Oliveira para o Blog do Moacir Pereira: “Esta greve é fruto do descontentamento produzido pelo modelo de gestão educacional implantado frente à SED nos três últimos governos. O piso, além de ser uma reivindicação pobre, é apenas um dos itens da escalada de indignação dos professores em nosso estado nos últimos anos”. Assim ele faz uma lista de maldades do último governo: “O tempo para aposentadoria dos professores vem sendo ampliado; A gente gozava licença prêmio, agora usufrui, mas, somente quando o governo quer; Governador entra na Justiça, congela o piso a valor equivalente ao que o candidato dele a Presidente da República propunha para o salário mínimo; Passou a ser comum a agressão em Professores por pais e alunos e a vitima é o culpado; A escola que não deu ainda pra ser privatizada, chegou ao estágio da terceirização: da merenda, da vigilância, sistema de informática, manutenção de computadores, limpeza e outros; Municipalização do ensino; 10 anos sem curso de qualificação; Oito anos sem concurso público para professores das séries iniciais; Redução do recesso escolar com ampliação dos dias trabalhados, este ano iniciou as aulas em 07 de Fevereiro; Aprovação automática dos alunos de 5ª para 6ª série e anos subseqüentes, com o compromisso da SED de recuperá-los a partir de abril, mas já esqueceram. Gestão escolar com escolha de Diretores com critério partidário, já deu tempo pra ver que este modelo não funciona.”
    Portanto, nada justifica. Este governo está completamente fora dos trilhos. O Brasil já é outro, temos a internet, uma nova classe C e um empresariado que cada vez mais valoriza a Educação. Todos os países que se desenvolveram investiram em uma Educação de qualidade, o professor, em muito desses países, Singapura e Coréia do Sul são exemplos, tem o nível salarial aproximado ao de engenheiros e médicos. Não é por nada, que em SC, faltam professores, porque o mercado atualmente oferece aos jovens opções de valorização muito mais atraentes.
    Infelizmente tivemos governos sem competência administrativa (investir na educação é o melhor investimento), sem ética, sem racionalidade e, enfim, é um governo que está praticando improbidade administrativa, quando deixa de aplicar uma Lei. Que mesmo, ainda não sendo justa, é uma conquista histórica na área da Educação. Estamos em greve sim, porque não acreditamos na quantidade, mas, na qualidade da Educação. Acreditamos na possibilidade de mudar este país pela Educação. Estamos indignados diante de um governo que não tem projeto para a Educação catarinense, e se o tem é um projeto “contra a educação”. Não é somente uma questão salarial de classe, é uma questão de dignidade e cidadania em que todos devem participar e cobrar das nossas autoridades constituídas.
    Silvio Martins, Professor da EEB Prof. Henrique da S. Fontes (Rio do Sul).” …A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAAAAAA!!!>>>>>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<<<<<"CADÊ A GRANA POLPUDA DO FUNDEBBBBBBB???"

  10. … Iara Maria Schussler Nicolau diz:…….”IARA MÃE D’ÁGUA!”
    28 de junho de 2011

    Que Deus esteja presente neste encontro!

    Segue um texto para reflexão. Foram ideias que surgiram entre meus colegas, mesmo antes de iniciar a greve.
    Em especial às minhas amigas Oneide e Marlise. A elas havia prometido que iria fazer releitura da história de Ruth Rocha. Aí está:

    Quando os professores saíram do vidro
    (releitura de “Quando a escola é de vidro” de Ruth Rocha)

    Naquele tempo era natural que o sistema fosse daquele jeito. E naquele tempo ainda existia o vidro.
    Poucos sabiam que as coisas poderiam ser diferentes…
    Todos os dias quando chegavam à escola os alunos tinham de ficar num vidro!
    Cada menino ou menina tinha um vidro e este não dependia do tamanho de cada um, não!
    Quem estava no primeiro ano ganhava um vidro de um tamanho. No segundo, o vidro era um pouquinho maior.
    E assim, os vidros iam crescendo à medida que passava de ano.
    Quem não passava, coitado! Era um horror.
    Anos 70, anos 80, anos 90 e finalmente virada do milênio. Muitos vidros estavam trincados, sujos e já não serviam mais para a ERA DO CONHECIMENTO.
    Aí estava na hora de trocá-los. E o SISTEMA viu que tudo estava muito bom e resolveu trocar os vidros por garrafas PET. Era bem mais em conta.
    Eis que emerge, então, uma tal de tríplice aliança e tudo foi bem aproveitado, afinal reciclagem e sustentabilidade estão na moda. Os vidros não foram totalmente descartados e uma MP determina que todos os professores passariam a usar os vidros que sobraram.
    Alguns reclamavam. A esses a resposta vinha de imediato: “LEI é LEI, não se questiona, apenas se cumpre.”
    Outros diziam que sempre tinha sido assim; e há muito tempo já usavam o vidro, até para dormir, por isso é que tinham boa postura.
    Se alguém adoecia não podia tirar o vidro, três dias sem ele caracterizava a não assiduidade e aplicava-se o prêmio castigo.
    E havia uns que mesmo quando saiam dos vidros ficavam do mesmo jeitinho, meio encolhidos.
    Então, no dia 18 de maio de 2011, alguém falou que não entraria mais no vidro. E muitos o quebraram.
    Seu Raimundo, Dona Elizete e outros que usavam umas letras esquisitas para se autodenominar como: LHS ficaram furiosos e entraram em ação. Era preciso analisar a qualidade do vidro e encontrar algum material mais resistente. E assim o fizeram: achatamento da tabela salarial (diminui o espaço no vidro); aplicação de MP e LEI complementar (material mais resistente); redução da regência de classe (a abertura do vidro fica menor, a tampa diminui e dificulta a saída) e etc, etc, etc…
    E foi assim, na minha terra Santa e Bela, que os professores saíram do vidro e os pais não permitiram mais que seus filhos entrassem nas garrafas PET.

    Texto e ideias elaboradas por professores que saíram do vidro..
    …É GREEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!>>>AUDITORIA FEDERAL JÀ!!!>>>>>>>”CADÊ A GRANA DO FUNDEB???”

  11. … ELVIS diz:
    30 de junho de 2011

    Se vivêssemos em um país sério, levariam com seriedade o pedido de impeachment, pois ele está embasado em aspectos exclusivamente legais, ou seja, suficientes pra afastar o governador.

    Estes cancelamentos, estas viagens do T-Balde e do Ra-imundo… são pura demonstração de pulso.

    foracolombo@hotmail.com

    Mais uma vez, obrigado pelo apoio ao impeachment.
    …A GREVE DO MAGISTÉRIO PÚBLICO CATARINENSE CONTINUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!>>>”ELVIS NÂO MORREU, está no IEE na criAÇÃO e proMOÇÃO!!!”

  12. … Janine diz:
    30 de junho de 2011

    Caro Môa

    Entendo sua preocupação com o nível dos debates, porém uma observação tem que ser feita com relação à ética e objetividade:

    1) Um Governo que deixa a greve se estender por mais de quarenta dias não demonstra objetividade
    2) O Governo do Estado ao descumprir uma decisão da corte suprema não é ético
    3) O Governo do Estado ao descumprir uma LEI FEDERAL 7783/89 Lei da Greve também não é ético
    4) O Governo que foi eleito pelo povo, se posicionar contra a sociedade (que está apoiando os professores) é muito menos ético ainda
    5) O Procurador do Estado, pela formação que tem, teria obrigação de orientar o governador a cumprir leis, e não se posicionar acima delas, isso também é extremamente anti ético.

    Portanto, caro Môa, esses são os pontos relevantes e não posso concordar em posicionamento ético e objetivo do Procurador do Estado. O mesmo estudou tanto, teve muitas experiências na vida que serviram pra quê? Qual sua contribuição para a formação de uma sociedade melhor e mais justa?
    …É GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEVEEE!!!>>>AUDITORIA FEDERAL JÁ!!!<<<<<<<"CADÊ A GRANA FEDERAL DO FUNDEB???"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *